Liderança – Mulheres ocupam cada vez mais esses cargos

O cargo de liderança é muito requisitado em diversas áreas. Atualmente, as mulheres vêm dominando cada vez mais cargos como esse.

Mas, ainda é preciso muito mais. Com o crescimento do mercado, é ideal que cada vez as mulheres possam ocupar cargos de liderança.

Por isso, essa matéria é especialmente sobre esse tema. É primordial colocar em alta as mulheres que têm essa ocupação e enfatizar a necessidade de que cada vez mais as mulheres possam o que desejam em suas carreiras.

Mulheres no mercado de trabalho

Antes de qualquer coisa, cito que ainda existem muitos desafios na vida da mulher em cargos de liderança, a mulher empreendedora. Na vida da mulher em si, que acabam prejudicando o seu real papel no mercado de trabalho.

É justamente por esse motivo que devemos combater qualquer tipo de dificuldade enfrentada.

São diversos e até incontáveis os desafios enfrentados pela mulher no mercado.

Apesar da evolução, muitas mulheres ainda enfrentam o machismo, o desrespeito, o assédio e até a diferença salarial.

Histórias reais

Em conversa com mulheres com profissões atuais e diferentes, pude conhecer um pouco alguns dos desafios enfrentados.

A Daniela Santos, de 25 anos,  bacharel em ciências da computação, é programadora Especialista Líder Técnico I e contou pra nós um pouco do que passou em sua jornada no mercado.

  • Quando começou a trabalhar na área, enfrentou quais desafios?

Ter que trabalhar num ambiente só com homens, muitas vezes me gerava um desconforto, olhares desagradáveis, às vezes por discriminação por duvidarem que uma mulher programaria bem.

Outras vezes um olhar de assédio mesmo, e as piadinhas/comentários sexuais que ouvia sobre outras meninas quando elas não estavam perto, deixando aquela idéia de que quando eu saísse de perto, eu também seria alvo.

No início eu cheguei até a mudar meu guarda-roupa, ia trabalhar com roupas mais largas, pra não “chamar atenção”. E é muito mais difícil quando você está começando, porque você erra, como qualquer profissional começando, mas a tratativa não é que você está errando porque você está começando, mas porque você talvez não tenha o “perfil” pra programar.

E a gente tem que tomar muito cuidado com isso, e conscientizar muito as meninas que estão iniciando na carreira, porque elas podem acreditar no que o mercado vende pra gente.

  • Você considera a sua classe de trabalho machista?
    Acho que o mundo de maneira geral é machista e isso também é refletido no TI, acho que muitas vezes a gente se sai até melhor do que as demais áreas.
    Mas que é machista, é. Não consigo nem contar quantas vezes me questionaram se eu era do TI mesmo ou disseram que eu não tinha “a cara” da profissão. E isso é muito complicado, porque parece que o mundo acha que no TI não tem mulher, e que se tiver, elas não podem ser bonitas, ou se arrumar. Se você usa maquiagem, faz a unha, se produz um pouco mais, você passa a não “se caracterizar” com a vaga. É necessário reforçar MUITO que você tem potencial, mesmo não sendo o estereótipo da vaga.
  • Precisou lidar com as diferenças que a sociedade faz entre homens e mulheres?

Muitas vezes.

Na faculdade, um professor do primeiro semestre me perguntou o curso e a turma, quando eu cheguei, pra confirmar que eu não estava na sala errada.

Um aplicante para uma vaga que abri, no dia da entrevista me disse que ja tinha feito a entrevista de triagem, e que tinha ido lá falar com O chefe do departamento, e eu tive que explicar que eu era A chefe do departamento.

Um cliente já questionou minha presença dizendo que tinha solicitado à empresa terceira que enviasse um programador, e eu tive que falar que eu era a programadora enviada.

  • Na sua opinião, o que você acha que poderia ser feito para que as mulheres pudessem ter mais acesso as possibilidades inovadoras do mercado? No sentido de combater o machismo na sociedade, para que elas ocupem cargos de liderança?

Acho que atitudes como a sua são as mais importantes. De colher histórias reais e conscientizar as pessoas, pra que outras mulheres saibam que elas não sofrem sozinhas.

Acho que nós devemos cada vez mais espalhar conteúdo pra que as mulheres se desenvolvam no que elas quiserem, na área que elas quiserem, sem ficar duvidando de si mesmas, aceitar o processo, que é duro, mas vale a pena!

E conscientizar a todos, homens e mulheres sobre a discriminação.

Porque todo mundo tem um amiguinho ou até mesmo amiguinha que “não é machista” mas faz comentários sobre a “cara” de quem trabalha com o quê, de quem é líder de quem? Que faz piada com a chefe. Ou faz aqueles elogios, de meninas que são incríveis no TI ou como líderes de equipe, mesmo sendo meninas, como se fosse uma coisa de outro mundo. E é isso ai 🙂

Diante desses fatores, nesse artigo iremos falar  também sobre as mulheres que ocupam os seus lugares, na liderança.

Para inspirar você e mostrar o nosso verdadeiro lugar.

Paula Bellizia – CEO da Microsoft no Brasil

A CEO é um exemplo de representatividade, sendo referência na área da Tecnologia para as mulheres.  Inclusive, a empresa desenvolve programas voltados justamente ao público feminino para incentivar que mulheres trabalhem na tecnologia. O nome da campanha é #MeninasPodemProgramar.

Cristina Junqueira – Co-fundadora do Nubank

Não é novidade o cartão roxinho. Ele vêm sendo usado por muitos brasileiros.

Nubank é um banco digital e tem como co-fundadora uma mulher. O banco que oferece diversos benefícios como não pegar filas, não pagar taxas bancárias como transferências, entre outros.

E já possui mais de 7 milhões de clientes! É uma inspiração e tanto, né?

Ursula Burns

Essa não podia faltar aqui para lhe inspirar.

De Nova York, Ursula foi a primeira mulher negra americana a gerenciar uma empresa. CEO da empresa Xerox e com um extenso currículo. Inclusive participando ativamente do conselho da empresa Uber.

Você pode conferir mais sobre a história da sua carreira na Forbes.

Indra Nooyi – CEO da Pepsico

Considerada uma das mulheres mais influentes no ramo empresarial e de liderança, a Indra é uma grande mulher de negócios.

Foi presidente da PepsiCo, e responsável pelo crescimento da empresa no ramo de alimentos saudáveis e não alcoólicos.

Madam C. J. Walker

Essa é uma história de liderança e superação que você também precisa conhecer.

Ela foi uma empreendedora feminina e a primeira negra a ficar milionária nos Estados Unidos, e sim, com seu próprio esforço.

Na netflix, na série A Vida e a História de Madam C.J Walker, você pode conferir essa incrível trajetória.

Elas inspiram, né?

Portanto, você mulher que deseja ocupar cargos de liderança hoje, ocupe.

Sempre haverão algumas dificuldades no mercado de trabalho, portanto, devemos combatê-las diariamente.

Além disso, é necessário incentivar mulheres a ocuparem cada vez mais cargos de liderança no mercado de trabalho.

O que é preciso fazer para que mais mulheres ocupem a liderança?

  • Incentivo e adaptação das empresas;
  • Participação do Governo, com projetos, auxílios e programas que visem a entrada e atuação da mulher no mercado de trabalho;
  • Incentivo a igualdade de gênero;
  • Apoio;
  • Novos projetos liderados por mulheres.

Mulheres, acreditem nos seus sonhos, ocupem cada vez mais cargos de liderança.

Add Comment