Carta de recomendação: o que é, como fazer e qual sua importância ?

Provavelmente, você já ouvir falar sobre a Carta de Recomendação. Porém, pensou: o que é isso e pra que ela serve? Tudo bem. Vem ver aqui tudo sobre esse documento.

Carta de recomendação: O que é isso?

A carta de recomendação ou carta de referência. É um documento que o trabalhador tem direito, caso solicite ao seu antigo trabalho. O documento tem como objetivo principal, auxiliar o trabalhador na conquista do novo emprego.

Ou seja, é uma referência a nova empresa contratante. Além disso, ela facilita o trabalhador começar no novo emprego com uma boa reputação. E assim, com conhecimento sobre o trabalho e admiração pelos contratantes. É um reconhecimento de direito do funcionário da ex empresa.

Ou seja. Na carta de recomendação, deve haver os pontos positivos e qualidades do trabalhador. É ideal também que na mesma, a empresa cite atividades e projetos onde o trabalhador esteve envolvido.

São informações, descritas formalmente pela ex empresa. Onde a empresa contratante irá garantir que o currículo do funcionário é verdadeiro e também, aumentar sua credibilidade.

Quem faz a carta de recomendação?

O trabalhador irá solicitar a carta em uma empresa que tenha trabalhado. Além disso, às vezes a empresa poderá negar o pedido. Caso você tenha sido demitido, portanto, solicite antecipadamente. Você irá solicitar a carta de recomendação a um profissional superior. Ou diretamente no setor que irá fazer a comunicação.

É importante que a carta seja feita por um funcionário que teve grande contato e convivência com você.

É necessário ter na carta, os dados de quem fez e todos os dados da ex empresa. Caso você seja um funcionário que não teve uma boa reputação, seu pedido pode ser negado. Desta forma, nenhum funcionário e nem a empresa irão dar uma indicação ruim, pois isso pode sujar o nome deles.

Antes de solicitar o documento, tenha certeza de que você foi um bom funcionário e atendeu todas as demandas necessárias na antiga empresa.

Cada profissional tem uma atitude diante de um pedido de carta de recomendação. Portanto, caso seu pedido seja recusado. Você ainda pode optar por pedir a outro funcionário dentro da antiga empresa.

O que deve ter no documento?

Primeiramente, alguns dados na carta são obrigatórios para oficialização do documento, sendo eles:

  • Nome completo do trabalhador, do funcionário que fez a carta e da empresa;
  • Idade;
  • CPF de ambos  (trabalhador e do gestor);
  • CNPJ da ex empresa;
  • Tempo de vínculo empregatício do trabalhador;
  • Telefone para contato de todas as partes.

Além disso, lembre-se a carta será usada de forma exclusivamente profissional. Portanto, é importante que a mesma seja formal e sem erros ortográficos. Ao retirar o documento, leia atentamente e caso haja erros, corrija-os.

A carta não deve ser feita de próprio punho. E sim, digitalizada. Não devendo passar de mais de uma folha. Com um conteúdo completo, porém objetivo e direto.

A carta deve ter o conteúdo solicitado. Ou seja, ela vêm descrevendo a relação do trabalhador com a ex empresa. O ideal é que seja uma informação feita de forma detalhada. Para que o futuro contratante conheça o candidato com profundidade, sabendo exatamente as qualidades do funcionário.

Ou seja, no corpo da carta, será uma breve descrição sobre o trabalhador. Suas atividades, produtividade, e qualidades.

Em que momento usar?

O documento normalmente é entregue junto com o currículo do candidato. Mas, caso queira certificar que o mesmo será lido, você pode levar no dia da entrevista. Com isso, você pode ganhar pontos, garante a leitura da carta e será visto como um funcionário responsável.

Além disso, você pode usar a carta para fazer intercâmbios, trabalhos voluntários e estágios também.

É obrigatória a apresentação da carta de recomendação?

Bem, na verdade, não. E no Brasil, dificilmente a carta é solicitada. Porém, quando solicitarem, ela terá um grande valor no currículo. Processo seletivo para cargos de gestão, costumam solicitar a carta.

Entretanto, fora do Brasil, ela é requisitada em nas universidades. Por exemplo, é necessário que a High School envie a recomendação do aluno para a faculdade. É esse documento que vai garantir ou não a bolsa de estudos do aluno.

Por mais que não seja um documento obrigatório, ou nem sempre solicitado, ter uma carta de recomendação em mãos, pode ser de grande ajuda na entrevista.

A recomendação muda completamente o olhar o entrevistador.  Pois ao ver um possível funcionário ser elogiado por outra empresa, com certeza ele pode aumentar suas chances de fazer parte do quadro de funcionários onde você é candidato.

Sendo assim, garanta a carta de recomendação antes de sair de uma empresa. Se for pedir demissão, peça o documento semanas antes.  E em caso de demissão por conta da empresa, solicita-a imediatamente junto aos funcionários responsáveis, dessa forma você garante o documento, e com certeza, o sucesso em qualquer lugar.

Add Comment